Agropecuária
CNA debate geopolítica e segurança alimentar em Congresso da Abag
02/08/2022 às 08h42

O vice-presidente de Relações Internacionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Gedeão Pereira, participou do painel “Geopolítica, Segurança Alimentar e Interesses”, no 21º Congresso Brasileiro no Agronegócio, realizado na segunda (1º), em São Paulo.

O evento foi promovido pela Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), em parceria com a B3, e contou com a participação de especialistas e representantes de entidades do setor para discutir o tema “integrar para fortalecer”. A CNA é uma das entidades patrocinadoras do evento.

Em sua fala, Gedeão Pereira destacou o forte avanço da agricultura e da pecuária brasileira ao longo dos anos. “Com o uso de tecnologia e sem subsídios governamentais, o produtor rural brasileiro conseguiu tornar o país o maior exportador líquido de alimentos do mundo”.

Nesse contexto, o vice-presidente explicou que o Brasil está no centro das discussões sobre segurança alimentar e questões ambientais. “Por ser tão competitiva, onde a agricultura brasileira chega, ela se destaca. O produtor trabalha com qualidade, preservando o meio ambiente, que é onde ele vive”, disse.

Gedeão, que também é presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul (Farsul), afirmou que, com a alta demanda mundial por alimentos, o Brasil precisa continuar abrindo novos mercados, principalmente para que pequenos e médios produtores, que não produzem commodities, possam ter acesso.

Durante o debate, o representante da CNA falou ainda sobre os escritórios internacionais da Confederação em Xangai, Dubai e Singapura, o programa AgroBrazil, que leva diplomatas estrangeiros para conhecerem propriedades rurais no país, e o projeto Agro.BR, que auxilia os pequenos e médios produtores a exportar seus produtos para mercados estratégicos.

O painel teve a moderação do presidente da Abag, Luiz Carlos Corrêa, e contou com a participação também do presidente do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag), Jacyr Costa, e do representante permanente da Missão do Brasil junto à OMC, embaixador Alexandre Parola.

Fonte: CNA Brasil