Agropecuária
Comissão da CNA debate medidas anunciadas no Plano Agrícola e Pecuário
26/06/2019 às 06h34

A Comissão Nacional de Política Agrícola da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) debateu as medidas anunciadas pelo governo federal para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2019/2020 na terça (25), em Brasília.

Segundo o presidente da Comissão, José Mário Schreiner, o setor está na expectativa do anúncio de uma medida provisória que permitirá o lastreamento dos títulos do agronegócio em moeda estrangeira. Outra solicitação aguardada é em relação ao patrimônio de afetação, que autoriza o produtor a dar como garantia a parcela da propriedade equivalente ao valor do financiamento.

“Temos vários pontos positivos no PAP. Precisamos apenas de algumas medidas complementares para que esses recursos cheguem aos produtores rurais e eles possam cuidar das lavouras e produzir”, disse José Mário Schreiner.

O diretor do Departamento de Financiamento e Informações do Ministério da Agricultura, Wilson Vaz de Araújo, destacou que os pedidos do setor estão sendo analisados e deverão ser atendidos pelo governo nos próximos dias.

“Tentamos trabalhar próximos ao que as organizações de produtores, lideradas por entidades como a CNA, nos trazem de propostas. Elas nos ajudam na construção do Plano Safra e o ambiente é muito transparente”, afirmou Wilson Vaz de Araújo.

Durante o encontro também foi debatida a nova lei do cadastro positivo (Lei Complementar 166/2019), que entrará em vigor no dia 9 de julho. De acordo com o diretor de Relações Governamentais da Serasa Experian, Julien Dutra, o novo sistema vai permitir que produtores rurais com um histórico de crédito positivo possam conseguir negociações mais justas e com taxas de juros menores.

“O produtor rural, com o pagamento de suas contas de água, luz, telefone e gás, além de contas regulares dentro do sistema mercantil de varejo, atacado e também dentro do sistema financeiro dos bancos, vai conseguir melhorar a sua pontuação de crédito e, consequentemente, a sua barganha futura por novos financiamentos e compromissos financeiros”, destacou Julien Dutra.

Aplicativo - A pauta da reunião contou ainda com a apresentação de uma ferramenta desenvolvida no Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas do Banco Central. O novo aplicativo pretende conjugar os interesses de investidores com demandantes de crédito rural.

Também participaram do encontro o secretário-adjunto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Angelo Mazzillo Júnior, o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Ministério da Agricultura, Pedro Loyola, o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, e a assessora técnica da Comissão Nacional de Política Agrícola da CNA, Fernanda Schwantes.

Assessoria de Comunicação CNA