Agropecuária
Nova diretoria da Faeb é empossada em cerimônia solene, em Salvador
20/09/2022 às 12h24
Atualizada em
A chapa eleita no último mês de junho inicia a gestão 2022/2026

A capital baiana recebeu na noite dessa segunda-feira, 19, os maiores nomes do setor agropecuário do País, para a cerimônia de posse da nova gestão da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb). O produtor rural e médico veterinário Humberto Miranda, reeleito à presidência da Federação, foi empossado e ficará no cargo pelos próximos quatro anos, ao lado da sua vice, a produtora rural Carminha Míssio e toda diretoria eleita.


“Estar à frente da Faeb é uma honra para mim, que sou produtor rural e cresci e vivi no campo. Passamos por momentos desafiadores na primeira gestão, enfrentando uma pandemia que mudou toda a realidade do mundo e ainda assim continuamos trabalhando, nos adaptamos para atender os produtores rurais baianos. Eu tenho certeza que juntamente com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a união com os Sindicatos dos Produtores Rurais da Bahia, faremos mais por nosso setor, que já é uma potência, mas, com certeza, pode contribuir ainda mais para economia baiana e brasileira”, disse Humberto Mirando durante seu discurso de posse. Ele ainda ressaltou alguns resultados alcançados nos últimos quatro anos.

“Hoje, com muito orgulho, anuncio aqui, em primeira mão, que o Sistema Faeb/Senar atende todos os 417 municípios baianos. Em cada parte dessa Bahia, há alguém tendo a vida transformada por uma ação nossa. São 600 técnicos espalhados pelo estado, e tudo isso só é possível com trabalho sério, honesto, democrático e participativo”, celebrou Humberto Miranda.


O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, que também compôs a mesa de honra da cerimônia, ressaltou o trabalho que vem sendo realizado pela Faeb nos últimos anos. “Eu tinha certeza que Humberto faria pela Bahia um trabalho incrível, que começou muito lá atrás, quando conseguimos trazer de volta a credibilidade da Federação. Uma instituição que estava praticamente falida e que nós erguermos. Agora, Humberto e toda a diretoria têm mais quatro anos pela frente e sabe que pode contar com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, em Brasília. Juntos continuaremos a fazer o Brasil crescer”, disse João Martins.


O diretor-geral do Senar Brasil, Daniel Carrara, também ressaltou o trabalho feito aqui no estado. “A Bahia segue sendo referência para todo País, como o estado onde mais produtores recebem assistência técnica do Brasil. Humberto, correspondendo a confiança que recebeu do nosso presidente João Martins, está fazendo um trabalho que muito nos orgulha, e tenho certeza que os próximos quatro anos serão ainda mais produtivos“, finalizou Carrara.


A vice-presidente eleita, Carminha Míssio, acrescentou ainda que para ela é uma grande honra fazer parte da diretoria da Faeb. “Como sempre, estou à disposição da Federação para seguir transformando a Bahia. Temos um campo produtivo, diverso, com gente que ama o que faz. Produtores rurais engajados em fazer do nosso estado cada vez mais uma potência para o mundo”, finalizou.
Retrospectiva


Uma retrospectiva dos últimos quatro anos foi apresentada em vídeo, conduzido pelo jornalista José Raimundo, que relembrou aos participantes do evento as ações realizadas durante a primeira gestão, como a criação da Assistência Técnica Virtual, para atender os produtores durante os momentos de medidas mais restritivas da pandemia.
Por alguns minutos, todos ali voltaram no tempo: das premiações conquistadas no estado à pandemia. Do susto do desconhecido às medidas para continuar trabalhando. Assim, os maiores nomes do setor agropecuário do Brasil, reunidos em Salvador, para a solenidade de posse acompanharam, no telão, as últimas ações do Sistema Faeb/Senar, narrado pelo jornalista conhecido em todo o País por contar histórias no Globo Repórter.


Durante a cerimônia de posse ainda foi lançado o “Mérito Rural João Martins”, uma homenagem ao presidente da CNA, idealizador dessa premiação quando esteve à frente da Faeb e, hoje, certamente, um dos maiores nomes da história do setor agropecuário brasileiro. O mérito rural será realizado anualmente pela Federação a partir de 2023.

O evento reuniu os presidentes de sindicatos rurais da Bahia e de outros estados, além de autoridades, como o presidente do Instituto CNA e ex-ministro da Previdência e Assistência Social, Roberto Brant; os superintendentes das Administrações Regionais do Senar, Luiz Henrique Paiva  (RN); Eduardo Condorelli (RS); Dênio Leite (SE) e Carine Magalhães e Edmundo Neto (BA), os presidentes da Federação da Agricultura e Pecuária de outros estados, a exemplo de Júlio Rocha Júnior (ES), Fernando Ribeiro (DF), Marcelo Bertoni (MS), José Alvares (RN), Ivan Sobral (SE) e Tirso Meirelles (SP), além dos presidentes das Federações da Indústria, Ricardo Alban; do Comércio e Serviços, Kelsor Fernandes; do Transporte, Décio Sampaio; da Câmara dos Dirigentes Lojistas, Antonie Tawil; o presidente do Conselho Deliberativo e o superintendente do Sebrae, Carlos Andrade e Jorge Khoury; o presidente das Cooperativas do Estado da Bahia, Sérgio Tecchio; do Conselho de Medicina Veterinária, Altair Santana e Elisa Fernandes; da Associação Comercial do Estado da Bahia, Mário Dantas; da presidente da OAB-BA, Daniela Borges; do desembargador Balthazar Saraiva; do presidente do BNB, José Gomes; do Secretário de Turismo do Estado da Bahia, Maurício Bacellar; do ex-ministro da Cidadania, João Roma; e dos deputados estaduais Eduardo Salles, Paulo Câmara, Tiago Correia e Vitor Bonfim.

 

Ascom Faeb