Agronegócio
Projeto Viva a Feira e Feira Segura realiza mais ações na Bahia
13/10/2020 às 14h03
Atualizada em
Irecê, Ipiaú, Cairú, Morro de São Paulo, Santa Maria da Vitória e Jequié

Os municípios de Irecê, Ipiaú, Cairú, Morro de São Paulo (Distrito de Cairú), Santa Maria da Vitória e Jequié, realizaram nesse final de semana o projeto Feira Segura e Viva a Feira. Os feirantes receberam treinamentos do Senar Bahia, etapas que antecedem às realizações das feiras.

Durante as capacitações, os participantes foram orientados sobre o distanciamento social entre as barracas; a higienização no ambiente de comercialização dos produtos; os cuidados pessoais que cada feirante deve manter nos atendimentos; o uso das máscaras de tecido e do álcool em gel, antes e depois das vendas; o manuseio correto das frutas, verduras, hortaliças e de todos os produtos comercializados, tudo respeitando as normas e recomendações determinadas pelo Ministério da Saúde.

Na feira realizada em Santa Maria da Vitória, o projeto aconteceu durante três dias; em Cairú e Ipiaú, foram dois dias da ação. Alexandre Filho, vice-presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Cairú, falou sobre o sucesso do projeto. “Foi espetacular. Os feirantes de nossa cidade estão felizes e incentivados para continuar esse trabalho. As barracas foram bem distribuídas, mantendo o distanciamento social. Também sou produtor rural e doei alguns produtos da minha roça para serem comercializados entre os feirantes para ajudar nas vendas. Como filho dessa terra, só tenho a agradecer ao Sistema Faeb/Senar e ao Governo da Bahia por esse maravilhoso projeto”.

O projeto tem como objetivo apoiar a organização e a realização das feiras livres para comercialização de produtos de uma forma segura. Em Cairú, o feirante Ceandro Farias, falou sobre o aprendizado e as técnicas com os alimentos. “Fiquei satisfeito com a feira e com os ensinamentos, que é uma capacitação à mais para nós feirantes. Estávamos precisando nos adaptar às medidas de higiene e o treinamento do Senar Bahia nos ensinou bastante. Sei que tudo já deu certo e esse projeto é um degrau à mais para nossa sobrevivência. Cuidar dos alimentos com higiene e limpeza, é fundamental para atrair nossos clientes”.

Em Irecê, além da comercialização dos produtos, os feirantes da agricultura familiar inovaram com a confecção de uma bandeja feita da folha da bananeira, para acondicionar as frutas e verduras. “Esse método ajuda ainda mais na higiene e manipulação dos alimentos, pois, o prato descartável de isopor, leva mais tempo para se degradar na natureza. Agradecemos ao Senar Bahia, ao Governo do Estado e a Prefeitura por esse projeto inovador”, destacaram os feirantes do município.

Ana Maria Barbosa, feirante de Morro de São Paulo, ressaltou o quanto o projeto fez a diferença na sua vida. “O treinamento do Senar Bahia foi muito gratificante. Nossa classe que é tão esquecida, agora está sendo valorizada”.  Ivanildo Carlos dos Santos, também feirante em Morro do São Paulo, agradeceu o novo conhecimento profissional. “Ganhei mais experiência na minha vida. Agora sei o modo correto de embalar as mercadorias, com higiene e os cuidados adequados com a manipulação dos produtos”.

Em Jequié, a feirante Franciele Francine, destacou a sua satisfação com o projeto. “Sou feirante aqui há mais de três anos e graças à Deus a pandemia não reduziu as minhas vendas. Gostei muito da ação e do treinamento do Senar Bahia. Os cuidados com as embalagens e a higiene estão sendo muito importantes para atrair os clientes”.

A ação é uma parceria do Sistema Faeb/Senar e o Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural – SDR. As próximas feiras estão programadas para os municípios de: Itacaré, Itiruçu, Conceição do Almeida e Itapitanga.

Fonte: Sistema Faeb/Senar