SENAR
Senar debate educação a distância em tempos de pandemia
10/07/2020 às 08h16

O Comitê Gestor de Educação a Distância do Senar se reuniu em uma videoconferência, na quinta (09), para debater as novas tecnologias no processo de ensino-aprendizagem e as adequações realizadas pela instituição para continuar oferecendo as atividades à população do meio rural durante a crise do novo coronavírus.

A diretora de Educação Profissional e Promoção Social do Senar, Janete Almeida, destacou que esse momento proporciona uma transformação no comportamento das pessoas, inclusive na forma de aprender.

“Sempre atuamos em busca de soluções para que o processo de ensino-aprendizagem seja cada vez mais efetivo, com o uso de estratégias e tecnologias disruptivas. Percebemos que o isolamento social gerado pela pandemia acelerou a necessidade de utilizar novos meios e metodologias inovadoras para ampliar a oferta de educação a distância”, destacou Janete.

As adequações para continuar a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) de maneira remota logo após o início da pandemia foram apresentadas pela diretora de Assistência Técnica e Gerencial do Senar, Andréa Barbosa.

“Como alternativa emergencial implantamos a ATeG virtual para manter o engajamento e a motivação dos produtores que já tinham recebido pelo menos uma visita técnica presencial. Foram realizados 20.641 atendimentos virtuais para mais de 12 mil produtores rurais. Desse total, 38% foram realizados via whatsapp, 34% via telefone e celular e 10% por e-mail”, destacou.

A ampliação de vagas nos cursos de educação a distância também mostra como as pessoas do setor rural estão aproveitando o momento para se capacitar, como explicou a coordenadora do Núcleo de Educação a Distância do Senar, Ana Ângela Sousa.

“De janeiro até 30 de junho foram mais de 55 mil matrículas nos 71 cursos de educação a distância. Esses números refletem que o Senar segue buscando soluções inovadoras para continuar interagindo com o seu público alvo, especialmente no ensino digital que está sendo amplamente debatido nesse momento”.

Durante a reunião virtual, a coordenadora de educação formal da Diretoria de Inovação e Conhecimento do Senar, Maria Cristina Ferreira, também compartilhou as estratégias adotadas para a execução das atividades do curso técnico em agronegócio, que é oferecido na modalidade semipresencial e passou a ser oferecido remotamente nesse período.

A experiência da educação a distância do Senar/GO foi apresentada pela gerente de educação formal da instituição, Mara Lopes de Araújo Lima.

As próximas ações para facilitar o acesso do público às cartilhas virtuais da coleção, que já contabiliza mais de 270 mil downloads, e o planejamento educacional, elaboração de conteúdo e roteirização de cursos EaD também foram abordados na reunião.

Assessoria de Comunicação CNA/SENAR