SENAR
Senar lança programa para atender Agroindústrias Artesanais
05/09/2019 às 10h51
Atualizada em

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) lançou, na terça (3), a Assistência Técnica e Gerencial para Agroindústrias Artesanais. O evento aconteceu em Belo Horizonte com a participação de representantes de 23 administrações regionais do Senar.

Na abertura, o presidente do Sistema Faemg, Roberto Simões, afirmou que começar por Minas Gerais é muito significativo pela variedade de produtos artesanais fabricados no estado. Mesmo com toda a qualidade dos produtos, o gargalo do processo continua sendo a comercialização.

"Vender é extremamente difícil e esse programa vai ensinar isso já que vamos falar de boas práticas, de gestão, de legislação. Vamos dar assistência técnica e acompanhar na obtenção de certificações. Vamos ensinar quem produz bem a vender bem, com qualidade e sanidade”, disse Simões.

Segundo a diretora de ATeG do Senar, Andréa Barbosa, todos os estados já podem aplicar a metodologia inovadora para a Agroindústria. “Tenho certeza que vai fazer a diferença na vida dos produtores e promover impacto imediato na economia desse país”, avaliou.

As ações de ATeG para a Agroindústria compõem um dos eixos temáticos do Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais do Brasil do Sistema CNA/Senar.

“Ao participar do programa, o produtor será capaz de agregar valor por meio de melhor qualidade, noções de comercialização, marketing, boas práticas de fabricação e certificação. Isso tudo leva a uma vantagem competitiva: eles poderão vender com melhores lucros, gerando mais renda, emprego e mais benefício para toda a cadeia”, destacou o superintendente do Senar Minas, Christiano Nascif.

Nesta quarta-feira (4), o grupo esteve no município de Jaboticatubas, onde visitou a Charcutaria da Serra, primeira agroindústria de embutidos a receber a ATeG da Agroindústria.

O superintendente técnico da Faemg, Altino Rodrigues, e os gerentes regionais do Senar Minas em Governador Valadares, Ulisses Silveira, e em Araçuaí, Luiz Rodolfo Quaresma, também compareceram ao evento em Belo Horizonte.

Desafios - Segundo dados apresentados por Natália Fernandes, superintendente técnica adjunta da CNA, responsável pelo Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais do Brasil, os produtores que responderam o cadastro sobre a produção de alimentos artesanais e tradicionais têm interesse em receber assistência técnica e relatam dificuldades para conseguir crédito e sobre como legalizar a situação de suas agroindústrias.

A assessora técnica da DATeG do Senar, Jessica Neri, destaca que a instituição identificou o crescimento desses estabelecimentos rurais e vai atuar na assistência técnica e gerencial focada na gestão rural e boas fábricas de fabricação.

“É um mercado que precisa de orientação em relação às boas práticas e comercialização. Por isso, o Senar surge nesse cenário para ajudar os produtores rurais, para ajudar os pequenos e médios estabelecimentos rurais para que eles possam obter sucesso”, declara Jessica.

Também presente ao lançamento do programa, o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária, Thales Fernandes, saudou a iniciativa como “a saída para a agroindústria artesanal” e destacou as parcerias com entidades como Senar e Sebrae para resolver o desafio da regulamentação.

“O curso de Boas Práticas de Fabricação é fundamental para a agroindústria. Temos que contar com esses parceiros para levar treinamento para esses produtores e dar a eles ferramentas para se regularizarem”, frisou Fernandes.

Para visualizar as fotos do evento de lançamento, acesse: 
www.flickr.com/photos/sistemafaemg/albums/72157710685908383

Assessoria do Sistema CNA e Faemg