Agropecuária
Sistema CNA/Senar anuncia vencedoras do Prêmio Brasil Artesanal de Chocolate
10/10/2019 às 09h29

O Sistema CNA/Senar anunciou na quarta (9) as três vencedoras do “Prêmio Brasil Artesanal de Chocolate”, durante o 4º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, em São Paulo. As escolhidas pelo público do evento foram:

1º lugar – Mariana Basaure (SP) – Majucau

2º lugar – Marcela Tavares Monteiro de Carvalho (BA) – Cacau do Céu

3º lugar – Carine Pereira Assunção (BA) – Natucoa

4º lugar – Luiza Dantas Santiago (MG) – Kalapa

5º lugar – Patrícia Viana Lima (BA) – Modaka.

O prêmio é uma iniciativa do Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), para valorizar e reconhecer os melhores chocolates artesanais do Brasil produzidos por mulheres.

“Mais de 450 pessoas passaram pelo estande do Sistema para degustar os cinco chocolates finalistas e votar no que mais gostaram. Foi muito gratificante ver a felicidade das produtoras, pois é um reconhecimento do trabalho delas”, disse a superintendente técnica-adjunta da CNA, Natália Fernandes.

Segundo Natália, as produtoras vão receber um relatório com a análise do chocolate, feito por especialistas da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e do Centro de Inovação do Cacau (CIC), com relação ao aspecto, cor, sabor, aroma, texto, persistência e teor sólido do cacau.

O presidente da CNA, João Martins, entregou o prêmio para as produtoras com os três chocolates mais votados pelos congressistas nos dois dias de evento.

“Não sei nem o que dizer. Já estava muito feliz em ser uma das finalistas e agora parece que estou nas nuvens, porque é o resultado do meu trabalho. Essa iniciativa da CNA ajuda não apenas a mim, mas a todas. Só reforça que o que a gente faz é honesto e nos fortalece para não desistirmos”, disse a vencedora Mariana Basaure.

Marcela Tavares, a segunda mais votada, afirmou que o prêmio é um reconhecimento de um trabalho de anos. “Estou com a marca Cacau do Céu desde 2011 e cada vez mais vou aprimorando técnicas e processos de fabricação. Estou honrada em receber um retorno desse esforço”.

Para a terceira colocada, Carine Assunção, o prêmio vai incentivar o trabalho dos produtores de cacau da Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba). “A nossa marca é nova e estou sem palavras por ser uma das vencedoras. Isso mostra que o nosso produto é de qualidade, pois foi escolhido pelo público”.

A produtora mais votada pelo júri popular recebeu R$ 2.000. A segunda colocada ganhou R$ 1.100, e a terceira, R$ 700.

Assessoria de Comunicação CNA